terça-feira, 17 de outubro de 2017

Saudade do teu sexo

Saudade do teu sexo.
De te sentir
em pele
cheiro
corpo inteiro.
Fecho os olhos e revivo tudo em cada detalhe
tua mão apertando meu rosto e teu olhar me despindo inteira.
Lembro tão bem que consigo sentir como se estivesses aqui
mas estais longe
muito mais do que nossa vontade pode percorrer.
Dizem que o que é bom dura pouco
e durou.
Um dia. Um dia inteiro. Um dia intenso.
Nos consumimos como se não houvesse amanhã
e não houve mesmo
Queria te trazer pra cá de novo e te fazer ficar...
ficar sem roupa
sem fôlego
sem controle
sem saber como chegou
e principalmente sem saber como voltar.
Quero arrepiar cada pelo do teu corpo e lamber cada centímetro da tua pele.
Diz que vai a gente vai ter mais um dia de novo
porque
a falta do teu calor, tá me deixando fria
a falta do teu corpo, tá me deixando vazia
e a falta do teu sexo, tá me deixando louca

saudade do teu sexo


terça-feira, 8 de agosto de 2017

Precisamos nos apaixonar.
"A paixão é um sentimento humano intenso e profundo, por algo ou alguém" segundo o dicionário.
Quando se fala em paixão não existe meio termo, ou você tá dentro ou você tá fora. E acho que é por isso que eu gosto tanto dessa palavra.
Mas hoje em dia parece que as pessoas estão cada vez "menos apaixonantes". Na vida, nos relacionamentos, dentro dos próprios sonhos.
Pra você se apaixonar, você precisa se entregar por inteiro.
Precisa viver todos os momentos, precisa sentir o arrepio da pele e cada gota, seja de suor ou lágrima.
E num mundo onde as relações são tão vazias, é difícil romper os padrões, é difícil se mostrar de verdade. Se já é difícil a nós mesmos aceitar os nossos defeitos, que dirá, mostrá-los aos outros.
E vamos ficando cada vez mais distantes, cada vez mais duros. Cada vez "menos apaixonantes".
Já não brilhamos os olhos ao falar das coisas que fizemos e muito menos temos a capacidade de trocar um olhar verdadeiro. Um olhar profundo, desses que a boca cala enquanto a alma conversa.
Somos rasos. Somos aparência. Estamos cada vez mais distantes de nós mesmos.
E como encontrar um outro alguém se não encontramos ainda nem o alguém mais importante da nossa vida?
A gente exige demais e entrega muito pouco.
A impressão que eu tenho é que queremos receber 100%, mas estamos dispostos a dar no máximo 50.
Sabe, eu nunca fui boa com números, mas algo dentro de mim me diz que essa conta não fecha.

O Fim

Eu nunca gostei muito da palavra "Fim".
Acho que nunca acreditei que as coisas realmente tivessem um fim.
Eu me pergunto: Se algo existe, se de alguma forma se mantém vivo, pode se dizer que teve um fim?
Prefiro usar a palavra "recomeço", pois acredito que a cada ciclo que abrimos e fechamos em nossas vidas, nos fazem abraçar recomeços!
Mas as coisas permanecem ali. Pulsantes. Eu sempre pulsarei em algum pedacinho de você e você em mim.
E tudo aquilo que passa, não acaba. Continua ali. Numa lembrança, num sorriso, uma atitude, um presente, um aprendizado ou até numa saudade que vem se avisar.
E algumas coisas até ficam presentes demais. Pra sempre.
Como alguém pode dizer que algo assim simplesmente teve um "fim"?
Estamos entrando em novos recomeços. Eu, você. Nós.
E eu queria tanto que você pudesse enxergar um pouco do jeito que eu enxergo também, sabe?!
Queria que os nossos recomeços fossem olhados com tanto carinho por você como são por mim.
Você tem ideia do quanto você faz parte do que eu sou hoje?
Eu gostaria muito que você pudesse mensurar o quão importante foi pra mim. O quanto tive momentos incríveis e muito felizes ao seu lado. O quanto me fez sentir-me amada. O quanto me fez crescer.
Eu não me arrependo de um único dia ao seu lado. Nem unzinho. Nem mesmo nos que tivemos atritos, discordâncias, distâncias. Aliás, muito menos nesses!
Reparou como a gente cresceu juntos?
Entramos tão pequenininhos nesse jogo e saímos tão grandes.
Talvez você não enxergue muito bem agora, mas logo verá também.
Durante muito tempo eu achei que você era o cara certo que me apareceu na hora errada.
Eu estava enganada. Você era o cara certo na hora certa.
Você apareceu justamente quando eu mais precisava de chacoalhões, de alguém pra me dizer "Acorda menina! Para com essas bobagens. Para de repetir esses mesmos erros! Vem cá, que eu te ensino a ser melhor! Se entrega pra mim"
E você me deu todo esse seu amor. Sem medo, sem dúvidas, sem titubear.
E foi tão genuíno, tão maravilhoso... Mas também... Vindo de você, não poderia ser diferente.
Sabe... Cada dia que passa eu me sinto mais mulher. Mais convicta, mais certa do que eu quero pra mim, mais perto dos meus sonhos.
E você sabe o quanto participou e me ajudou nesse processo de menina-mulher, né?!
Hoje posso dizer que ao seu lado andei, amadureci, aprendi, cresci.
Você me escreveu uma vez que o amor nos muda para melhor. E é verdade. Você tinha razão. O amor nos mudou MUITO.
Eu sei que trocamos muito menos palavras do que talvez queríamos no nosso último encontro, então gostaria de dizer algumas coisas:
Eu te acho um cara incrível. Aliás, acho não. Você é!
Seu coração é gigantesco, apesar de muitas vezes você tentar escondê-lo por de trás dessa barba mal feita e essa cara de homem bruto.
Você é cheio de talentos, mas acredita e aposta muito menos neles, do que deveria.
Tudo o que você faz é com amor e isso é lindo. Eu tenho muito orgulho de quem você é e queria dizer que você tem uma jornada linda e cheia de sonhos pela frente. Um dia quero estar brindando as suas conquistas, junto com você.
Voa garoto! Voa porque a vida também te deu asas! Você só talvez não as veja.
E por fim, queria que você soubesse que toda lágrima que cai do meu rosto é também de tristeza, mas principalmente de felicidade e gratidão.
Felicidade por lembrar de tudo o que passamos e dizer pra mim mesma "Que gostoso! Quantos momentos incríveis vivi na minha vida durante esses últimos anos!" e gratidão por você ter insistido na gente e você ter decidido com toda a convicção do mundo que iria entrar de corpo inteiro na minha vida.
Obrigada. Pelos dias bons e pelos ruins também. Obrigada por ter vivido e amadurecido junto comigo em cada um desses. Te amo.

04/2017


terça-feira, 15 de março de 2016

Amar é simples

Seria tão mais fácil se a gente tivesse só os momentos bons...
E se quando algum momento ruim quisesse chegar, a gente desse um abraço desses de tirar o fôlego e um beijo de tirar sorrisos
E que quando qualquer coisa parecesse não ir bem, a gente simplesmente esquecesse, deixasse pra lá. Até por quê... Não importa!
A gente tem tudo, mas quando por qualquer segundo perdemos alguma coisa, é como se não tivéssemos nada
E nessas horas de não ter nada, ter você bastava
Ter você me olhando fundo
Sem sorrisos, sem desculpas, sem toques, sem amarras
O seu olhar encarando o meu, bem fundo
Já seria o suficiente para acalmar meu coração
Pra dizer em silêncio um "Tá tudo bem, eu to aqui com você"
Mas ah, como a gente gosta do difícil!
Como a gente gosta de sofrer um pouquinho antes de ser feliz de verdade
Parece que sem a parte ruim da história, a boa perde a graça
Isso é meio coisa de doido, eu acho
Mas... de louco todo mundo tem um pouco
Às vezes eu queria que a gente fosse bem maior que tudo, sabe
E que nada de ruim fosse forte o bastante pra nos abalar
Mas
Não somos
E por que brigamos, nos ferimos e nos maltratamos sem razão?
Sabendo que é o ciclo de quanto mais eu firo, mas ferido sou
É... A gente gosta do difícil!
Talvez por isso você goste tanto de mim
Porque eu sou difícil. E não me faço não, eu sou mesmo
Difícil de entender, difícil de conquistar, de conviver
Essas coisas de personalidade forte que vem no DNA
Essas coisas tão difíceis de explicar quanto o amor...
Ah, o amor!
E sabe... Amar é simples!
Difícil é ser paciente, ser leal, ser companheiro, respeitoso
Difícil é todo o resto que vem junto
Difíceis são as consequências de quando optamos por virar as costas quando aquele olhar era suficiente
As consequências de ir embora, quando podíamos ficar
Quando podíamos resolver, dar aquele abraço de tirar o fôlego e aquele beijo de tirar sorrisos...
Mas não!
Difícil não é brigar
Até porque faz parte... É inevitável! Somos cheios de defeitos e problemas
Difícil é escolher se afastar e deixar como estar, ao invés de amar.
Lembra?
Amar é simples
A gente é que gosta do difícil!

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

A complexidade do simples

Eu chorei.
Hoje.
Ontem.
Eu choro. Pelo nosso amor. Pelos nossos sonhos.
Tão longe e tão perto.
Sabe... Eu só queria que as coisas fossem fáceis.
Eu só queria uma casinha, com nós dois num lugar distante.
Distante dos problemas.
Distante de quem não nos quer bem.
Distante de qualquer briga, ou energia ruim.
Distante de tudo o que nos distancia.
Eu só queria que um sorriso bastasse.
Que um abraço curasse.
Que um beijo lhe trouxesse para mim.
Eu só queria que no dicionário, felicidade tivesse "nós dois" como sinônimo.
E que quando ela chegasse, mandasse todo o resto embora.
Que o sinônimo de felicidade fosse maior que tudo e todos.
E que na guerra de nós dois, ela fosse sempre a vitoriosa.
Eu só queria que a gente bastasse.
Que lhe amar bastasse.
E que bastasse.
Eu só queria que a felicidade que vivo trouxesse sempre o riso e nunca o choro.
Eu só queria que as coisas fossem fáceis.
Tão fáceis quanto é perceber o tanto que eu lhe amo.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Utopia

Eu queria que você fosse o mesmo cara todos os dias.
Não queria nunca ver o outro lado.
Não queria ver que você é extremamente teimoso, assim como eu.
E um pouco egoísta, como eu.
Que em algumas vezes coloca 'a gente' em segundo plano, assim como eu.
Não queria nunca que você me entristecesse, como eu às vezes faço com você.
Ou que você me tirasse do sério, como eu muitas vezes.
Não queria nunca que você brigasse comigo por coisas bobas, como eu frequentemente faço também.
Queria que nosso amor fosse sempre supremo a todos os nossos defeitos e sentimentos pequenos.
Queria que você fosse menos de mim e mais perfeito.

terça-feira, 17 de março de 2015

Nós não somos um

É inegável e impossível de não se admitir que você é talvez o cara mais carinhoso que eu conheço.
Carinhoso, amoroso, preocupado.
Do tipo que qualquer mulher sonharia em ter.
Mas sabe, com o tempo descobri que você é tudo isso porque você me tem em posse.
Porque você protege, cuida e ama tudo o que é seu.
Desde aquele carrinho que lhe foi importante na infância até sua filha.
E eles são seus.
E sempre serão de alguma forma.
Mas desculpe, meu bem, lhe dar a triste notícia de que dentro de um relacionamento amoroso, ninguém é de ninguém.
E com a gente não é diferente...
Ciúme é normal. Quem nunca teve?
Da bola de futebol favorita. Do casaco novo. Do brinquedo recém ganho. Do primeiro carro. Do namorado.
E eu não lhe condeno por isso. Aliás, lhe condenar é possivelmente uma das poucas coisas que eu nunca farei.
E confesso: dentro de mim eu morro de ciúmes.
Eu sou muito ciumenta.
Muito.
Muito com muitas coisas.
De pequenas a nem tanto.
Mas eu aprendi com a minha vida e assistindo a dos outros, que ciúme não leva à nada. Que ciúme não é prova de amor. Que ciúme destrói.
Aprendi que discutir por ciúme nos deixa mais longe.
E eu odeio ficar longe de você.
Me bate saudade, sabe... Não consigo.
Por isso tomei a atitude – talvez dura – de me conter ao máximo em cada situação em que meu coração sente que pode lhe perder.
Por isso engulo em seco e finjo que não vejo, por mais que o meu coração esteja ali... Palpitando forte. Tentando protestar contra a liberdade, porque coração é egoísta e quer o mundo todo só pra si. E não quer perder nada daquilo que com tanto trabalho conquistou.
Ingênuo ele em achar que se perde o que não se tem... Ingênuo ele em achar que a conquista é uma tarefa com começo, meio e fim.
Mas é por isso que é coração. Se fosse diferente seria razão, consciente, córtex ou qualquer outra palavra científica bonita.
Mas coração é coração... E vai educá-lo pra descobrir o tamanho do problema que é!
...
Eu lhe entendo.
Eu juro.
Mas eu não consigo aceitar bem quando diante de tanto esforço meu, eu vejo você ainda deixando seu coração protestando pelo direito de ter-me.
Eu sei que é amor.
Eu sei que é medo também.
Mas eu sei que não nos faz bem.
E eu sei que vai me fazer chorar.
E sei que vou sofrer.
E vai nos desgastar.
Nos afastar...
E eu não lido bem com a saudade, meu amor.
Por isso eu lhe imploro: Conversa com o seu coração e diz pra ele que sou sua enquanto você for esse cara sensacional, carinhoso, amoroso, preocupado, que me trata como se fosse a dona do seu reinado.
E diz pra ele também, pra ele aprender a se controlar, porque toda vez que ele perde a cabeça, ele me machuca. E nos afasta.
Se quiser, eu deixo seu coração conversar com o meu.
Pra ter certeza de que mal nenhum vai fazer ele perder o lugar dele e pra ver como demonstrar confiança faz bem, traz segurança pros dois lados. Afaga o seu e o meu coração.
Por favor, eu não quero que você me ensine a lidar com a saudade. Eu quero nunca precisar sentí-la.
Me assegura disso, por favor?
Promete, coração?!