quinta-feira, 25 de abril de 2013

Reflexo meu

E num dia aparentemente normal, você me apareceu.
Você me apareceu e fez desse dia um marco.
Completamente fora dos planos.
Completamente de repente.
Apareceu e quebrou com todas as minhas expectativas e programações já desesperançosas.
Intenso como o sol.
Rápido como a luz.
Você.
Me surpreendeu.
Me fez sorrir e me fez rir, por me deixar do jeito que deixou.
Me fez lhe querer mais, lhe ver mais.
E por fim, me fez ser insaciável tua. E você, insaciável meu. Como se nunca fosse o bastante.
Como se as horas ao seu lado fossem minutos e os minutos, segundos.
Hoje quero-lhe todos os dias.
Quero que me queira todos os dias.
Quero-lhe mais do que posso ter.
Quero fazê-lo a prova viva de que sempre me enganei sobre o amor.
Você chegou contradizendo tudo o que eu já havia passado e que eu considerava verdade até então.
Me balançou. Em cheiro, em sentimento, em pensamento.
E agora sorrio por ver alguém tão de corpo, tão de alma, tão de envolvimento e felicidade junto comigo.
Mesmos pensamentos. Mesmos desejos. Mesmas vontades. Amor mesmo?
Eu não sei o que será da gente. Não sei o que acontecerá, quanto tempo durará ou o que disso tudo nos sobrará. Não sei nada além do que desejamos. E sei que o que desejamos é forte e se funde.
Sabe, eu demorei pra escrever sobre você. Muitas vezes tive vontade, inspiração, coceira na mão, mas não queria, evitava... Talvez por tentar racionalizar o que, na verdade, nada tem de racional. Talvez pela frustração sempre vinculada às minhas palavras. Talvez pelos vários textos acompanhados de lágrimas. Talvez... Não sei!
Acho que tinha medo de, de alguma forma, pôr fim a algo que desde o começo me pareceu tão verdadeiro.
Mas enfrentei meus medos, seus medos, nossos medos - como você também faria - e escrevi.
Porque, apesar de não saber o que o futuro nos espera e apesar de ter a consciência de que posso estar só me enganando - mais uma vez, como tantas outras - Apesar dessa possibilidade, estou feliz por ver o quanto nos completamos, o quanto a gente se encaixa e se entende tão bem, mesmo sabendo que é cedo...
Porém, estamos vivendo juntos o que há tempos almejava, podendo mergulhar de cabeça, de corpo e alma, sem medo de não ser correspondida, sem medo de não ser levada à sério. Sem medo. Apenas deixando o tempo seguir seu rumo e o coração as suas batidas.
Obrigada por ser o que é, por me proporcionar tudo o que me proporciona, obrigada por ser motivo de um sorriso meu e de um dia mais feliz, por hoje ser parte da minha vida, e em breve talvez até parte de mim. E, principalmente, obrigada por me dar a liberdade de me deixar ser e viver tudo o que eu preciso.
Obrigada pela reciprocidade. E que assim seja, meu reflexo, meu AMOR.