terça-feira, 8 de agosto de 2017

O Fim

Eu nunca gostei muito da palavra "Fim".
Acho que nunca acreditei que as coisas realmente tivessem um fim.
Eu me pergunto: Se algo existe, se de alguma forma se mantém vivo, pode se dizer que teve um fim?
Prefiro usar a palavra "recomeço", pois acredito que a cada ciclo que abrimos e fechamos em nossas vidas, nos fazem abraçar recomeços!
Mas as coisas permanecem ali. Pulsantes. Eu sempre pulsarei em algum pedacinho de você e você em mim.
E tudo aquilo que passa, não acaba. Continua ali. Numa lembrança, num sorriso, uma atitude, um presente, um aprendizado ou até numa saudade que vem se avisar.
E algumas coisas até ficam presentes demais. Pra sempre.
Como alguém pode dizer que algo assim simplesmente teve um "fim"?
Estamos entrando em novos recomeços. Eu, você. Nós.
E eu queria tanto que você pudesse enxergar um pouco do jeito que eu enxergo também, sabe?!
Queria que os nossos recomeços fossem olhados com tanto carinho por você como são por mim.
Você tem ideia do quanto você faz parte do que eu sou hoje?
Eu gostaria muito que você pudesse mensurar o quão importante foi pra mim. O quanto tive momentos incríveis e muito felizes ao seu lado. O quanto me fez sentir-me amada. O quanto me fez crescer.
Eu não me arrependo de um único dia ao seu lado. Nem unzinho. Nem mesmo nos que tivemos atritos, discordâncias, distâncias. Aliás, muito menos nesses!
Reparou como a gente cresceu juntos?
Entramos tão pequenininhos nesse jogo e saímos tão grandes.
Talvez você não enxergue muito bem agora, mas logo verá também.
Durante muito tempo eu achei que você era o cara certo que me apareceu na hora errada.
Eu estava enganada. Você era o cara certo na hora certa.
Você apareceu justamente quando eu mais precisava de chacoalhões, de alguém pra me dizer "Acorda menina! Para com essas bobagens. Para de repetir esses mesmos erros! Vem cá, que eu te ensino a ser melhor! Se entrega pra mim"
E você me deu todo esse seu amor. Sem medo, sem dúvidas, sem titubear.
E foi tão genuíno, tão maravilhoso... Mas também... Vindo de você, não poderia ser diferente.
Sabe... Cada dia que passa eu me sinto mais mulher. Mais convicta, mais certa do que eu quero pra mim, mais perto dos meus sonhos.
E você sabe o quanto participou e me ajudou nesse processo de menina-mulher, né?!
Hoje posso dizer que ao seu lado andei, amadureci, aprendi, cresci.
Você me escreveu uma vez que o amor nos muda para melhor. E é verdade. Você tinha razão. O amor nos mudou MUITO.
Eu sei que trocamos muito menos palavras do que talvez queríamos no nosso último encontro, então gostaria de dizer algumas coisas:
Eu te acho um cara incrível. Aliás, acho não. Você é!
Seu coração é gigantesco, apesar de muitas vezes você tentar escondê-lo por de trás dessa barba mal feita e essa cara de homem bruto.
Você é cheio de talentos, mas acredita e aposta muito menos neles, do que deveria.
Tudo o que você faz é com amor e isso é lindo. Eu tenho muito orgulho de quem você é e queria dizer que você tem uma jornada linda e cheia de sonhos pela frente. Um dia quero estar brindando as suas conquistas, junto com você.
Voa garoto! Voa porque a vida também te deu asas! Você só talvez não as veja.
E por fim, queria que você soubesse que toda lágrima que cai do meu rosto é também de tristeza, mas principalmente de felicidade e gratidão.
Felicidade por lembrar de tudo o que passamos e dizer pra mim mesma "Que gostoso! Quantos momentos incríveis vivi na minha vida durante esses últimos anos!" e gratidão por você ter insistido na gente e você ter decidido com toda a convicção do mundo que iria entrar de corpo inteiro na minha vida.
Obrigada. Pelos dias bons e pelos ruins também. Obrigada por ter vivido e amadurecido junto comigo em cada um desses. Te amo.

04/2017